Balanço de atividade – 1 ano de Associação de Pais

TRANSFORMAR A ESCOLA – Ouvir pais e encarregados de educação

BALANÇO

Agora que o ano letivo acabou chegou a hora de prestar contas. Aqui fica o nosso balanço, sem dúvida positivo, de um ano desafiante.

Balanço de atividades | A APEE mês a mÊs

outubro de 2015
Um grupo de mães e pais decidiu reativar A APEE da EB23 Luís de Camões de forma a restabelecer contacto entre pais e encarregados de educação e a voltar a ter uma voz ativa dentro do agrupamento, promovendo ações de interesse para a comunidade educativa.
Criação da página de facebook online, bem como site e endereço de email.

novembro 2015
Realizou-se a primeira reunião geral de pais e encarregados de educação e constituiu-se oficialmente a Associação de Pais e Encarregados de Educação da EB23 Luís de Camões.
Juntou-se todos os contactos dos representantes de pais de cada ano de forma a facilitar a comunicação entre todos.

dezembro 2016
Realizou-se um inquérito com a opinião de pais e encarregados de educação sobre o funcionamento geral do agrupamento e propostas de atividades que gostariam de ver desenvolvidas.
Foram realizadas diversas parcerias entre entidades de interesse geral (salas de apoio ao estudo, música, ópticas etc) para beneficiar os sócios da APEE
Fomos a uma sessão da Assembleia Municipal de Lisboa expor o problema da falta de transporte dos alunos da nossa escola entre escola e Pavilhão Desportivo do Casal Vistoso.

janeiro 2016
Realizou-se a segunda Assembleia Geral de Pais e Encarregados de Educação.
Foi lançada a Petição online e em papel “Por um autocarro que transporte os alunos entre a EB23 e o Pavilhão do Casal Vistoso” e conseguiu-se reunir perto de 300 assinaturas.

fevereiro 2016
Foi entregue a Petição na Assembleia Municipal de Lisboa
Questionámos empresa Gertal sobre qualidade da comida servida na cantina e número reduzido de pessoas a auxiliar no serviço

março 2016
Na sequência da entrega da Petição, foi realizada uma reunião com a 7º Comissão da Educação com vista à resolução do problema da falta de transporte dos alunos

abril 2016
Em conjunto com o Serviço de Psicologia e Orientação da escola, ajudámos na elaboração da Semana das Profissões, destinada a todas as turmas de 9º ano, com 4 diferentes painéis com 10 profissionais de áreas distintas.

Foram promovidas sessões dinamizadas pela APAV a todas as turmas de 5 ano durante 4 semanas num projeto piloto chamado “DOM vai à Escola” para sensibilizar e ajudar os alunos a reconhecerem e a prevenirem o Bullying, a violência no namoro e a conhecerem formas de se manterem seguros.

maio 2016
Audição da APEE na AM de Lisboa em que foi aprovada a resolução para “promover as diligências necessárias” para que o transporte dos alunos seja uma realidade

• Para além do descrito em cima, ao longo de todo o ano letivo reunimos com diversas entidades de forma a tentar superar alguns problemas da nossa escola.
• Dinamizámos página de facebook e site da APEE.
• Tentámos agilizar contactos e aumentar a transparência sobre o dia a dia da escola informando a comunidade sobre os acontecimentos mais relevantes.

Não conseguimos realizar tudo a que nos propusemos, mas foi um ano cheio de desafios e que provou que a existência de uma associação de pais é indispensável.
Agradecemos a todos os que nos apoiaram e esperamos continuar a merecer a confiança de pais em encarregados de educação para o ano que vem.

Anúncios

Comunicado de imprensa

No centro de Lisboa: Alunos obrigados a andar 1 km a pé para poderem ter aulas de Educação Física.

alunos chuva.jpg

A EB23 Luís de Camões é uma escola de 2º e 3º ciclo situada no centro de Lisboa, na freguesia do Areeiro e tem cerca de 550 alunos entre os 9 e os 15 anos.

Há cerca de 8 anos o ginásio que a escola dispunha para a prática desportiva foi demolido por se encontrar severamente degradado e representar um risco para a segurança de alunos e professores.

Os alunos passaram então a ter aulas de Educação Física e Desporto escolar no Pavilhão Municipal do Casal Vistoso, instalações alugadas pela escola à Câmara Municipal de Lisboa.

Alunos sujeitos a riscos

No entanto, a segurança e bem estar dos alunos não foram assegurados. Desde essa altura que as crianças são obrigadas a percorrer esse percurso, de cerca de 1 km, a pé, duas vezes por semana, atravessando artérias perigosas da cidade com trânsito intenso, muitas vezes sob condições naturais adversas, à chuva e ao sol, carregadas com mochilas que chegam a ser superiores a 30% do seu peso.

Pais não se conformam

Os pais e encarregados de educação não se conformam com esta realidade que já dura há 8 anos sem fim à vista e promoveram uma petição que apresentaram na Assembleia Municipal de Lisboa. A AML informou que a responsabilidade desta situação era do Ministério da Educação apesar de ter aprovado uma recomendação por unanimidade para que fosse diligenciado um autocarro para transportar os alunos no percurso escola/pavilhão.

Ministério não responde e a APEE considera que os alunos estão a ser discriminados

Apesar da Associação de Pais já ter pedido audiência ao ministro de forma a resolver esta situação o mais rapidamente possível, até ao momento não obteve qualquer resposta e considera que os alunos da EB23 Luís de Camões estão a ser discriminados e ignorados pela tutela.

Na mesma freguesia há outra escola com o mesmo grau de ensino que foi alvo de remodelação total pelo Parque Escolar, — A agrupamento de Escolas Filipa de Lencastre — que tem todas as condições materiais que é suposto um estabelecimento de ensino de uma capital europeia do séc. XXI ter.

Consideramos que os nossos alunos estão a ser alvo de discriminação, revelando uma aposta na educação a duas velocidades, uma sónica outra a pé. 

A Direção da APEE da EB23 Luís de Camões

 

Resposta da Direção da EB23 Luís de Camões à CML sobre transporte dos alunos e peso das mochilas

topo-resposta

É com tristeza que a APEE da EB23 Luís de Camões foi informada hoje pelo Município de Lisboa, que a uma recomendação de transporte para os nossos alunos, aprovada por unanimidade por todos os partidos com assento na AML, a Direção da nossa escola tenha respondido que “a escola tem cacifos e os alunos podem levar apenas o essencial”.
Como é sabido por todos os pais e Encarregados de Educação, os cacifos não são em número suficiente para todos os alunos e têm de ser partilhados, o que faz com que na maior parte das vezes não sejam usados, já que devido ao seu tamanho reduzido, não caibam dentro deles duas mochilas.
Além disso, a maior parte das vezes, os alunos do turno da manhã não regressam à escola depois da Educação Física para não fazerem mais 1km a pé, e os alunos do turno da tarde chegam directamente das suas casas de manhã, porque no nosso Agrupamento a Educação Física e o Desporto escolar funcionam em contra-horário.
Por isso, a questão dos cacifos é acessória já que não resolve o problema essencial: mesmo que fossem em número suficiente para todos os alunos, estes teriam de fazer o dobro da distancia a pé à chuva e ao sol …
Esperávamos que uma Direção defendesse os seus alunos e exigisse também condições de qualidade para todos.
Naturalmente que a APEE irá continuar a fazer todos os esforços junto das autoridades competentes para que o transporte dos nossos alunos seja uma realidade o mais rapidamente possível.
A Direção da APEE da EB23 Luís de Camões

Faltas de alunos ao 1º tempo

Temos recebido por parte de diversos pais queixas de alunos que são impedidos de assistir às aulas por chegarem atrasados no primeiro tempo. Naturalmente que compreendemos que alunos que chegam muito atrasados ou sistematicamente atrasados são fonte de distúrbio em sala de aula e que isso é um problema que deve ser resolvido, no entanto, parece-nos que esta questão está a ser tratada de forma aleatória e pouco pedagógica. Há Diretores de turma que informaram que a tolerância era de 10 minutos, outros que referiram 5, outros ainda que nem mencionaram sequer o assunto nas respetivas reuniões de pais no início do 2º período.

Consideramos que um aluno que chega 6 ou 7 minutos atrasado, como são vários os casos que nos têm sido reportados e é impedido de entrar na sala de aula, está a ser impedido de usufruir do ensino a que tem direito por lei.

Não pomos em causa, como dissemos em cima, que chegar atrasado sistematicamente é um problema e que se devem tentar encontrar os mecanismos para o tentar resolver, mas consideramos que não é privando os alunos do acesso à escola e à educação que o mesmo se resolve, em particular como tem sido registado, com diferentes critérios para turmas diferentes.

Pedimos, por isso, uma clarificação à Direção da escola com a máxima urgência sobre este assunto, pedindo objetivamente:

  1. Que todos os pais sejam informados por escrito que chegar atrasado é alvo de medida sancionatória de impedimento de entrada em sala de aula
  2. Qual o tempo de tolerância dada ao atraso e quais os casos em que não há qualquer tipo de tolerância
  3. O que acha a Direção do Agrupamento que os alunos ganham pedagogicamente ao verem-lhes vedado o acesso à sala de aula.

Os nossos melhores cumprimentos,

A Direção da APEE da EB23 Luís de Camões

Semana das profissões começa já amanhã, dia 6 de abril!

logo-feiraProfissoes

A Associação de Pais da E.B.2,3 Luís de Camões em conjunto com o Serviço de Psicologia e Orientação preparou a Semana das Profissões, destinada a todas as turmas de 9º ano,  com diferentes painéis de profissionais. Agradecemos a todos os que aceitaram participar nesta aventura e mostrar aos nossos alunos um bocadinho do seu mundo, para que eles possam fazer as suas escolhas da forma mais informada e inspirada possível. Aqui fica o calendário!

9ºC  | 4ª feira, 6/4/2016, 10:00 às 10:45

Sala 8 Convidados 
CIÊNCIAS  Dra Elsa Alverca (Bióloga)

Eng.Luís Pereira (Eng. Químico)

9ºD | 2ª feira, 11/4/2016, 10:00 às 10:45

Sala 2 Convidados 
ARTES  Arq. Andreia Salavessa 
DESPORTO  Prof Nuno Santos (professor de Karaté)
HUMANIDADES  Dr Paulo Pena (jornalista)

9ºB | 6ª feira, 15/4/2016, 10:45 às 11:30

Biblioteca Convidados 
ARTES  Designer Tiago Tavares (ilustrador e designer)
CIÊNCIAS  Engª Patrícia Gonçalves (professora e investigadora em Física)

9ºA | 6ª feira, 15/4/2016, 12:30 às 13:15

Sala 4 Convidados 
ARTES  Dr Jorge Oliveira (empresário na área da comunicação, design e marketing)
Prof José Fabião (professor, fotógrafo)
CIÊNCIAS  Eng Rui Maia (eng. Informático)

Prevenção do Bullying

Captura de tela 2016-03-02 17.21.41.png

A EB23 Luís de Camões irá ser escola piloto num projeto continuado, intitulado “DOM vai à escola”, destinado a todas as turmas de 5º ano e promovido pela APAV | Associação Portuguesa de Apoio à Vítima. Esta foi uma proposta da APEE à Direção do Agrupamento, a quem agradecemos ter aceite o desafio, tornando possível que o mesmo seja implementado já a partir de Abril. Esperamos que seja um sucesso e que ajude os alunos a reconhecerem e a prevenirem o Bullying, a violência no namoro e a conhecerem formas de se manterem seguros. Agradecemos também à APAV esta oportunidade e disponibilidade que pensamos será uma mais valia para todos!

Novidades Transporte Casal Vistoso

IMAGEM-NOVIDADES.jpg

Ontem, dia 23 de Fevereiro, foi aprovada por unanimidade por todos os partidos políticos uma recomendação na Assembleia Municipal de Lisboa para os alunos terem transporte para as aulas curriculares de Educação Física!!

A Recomendação pode ser lida aqui (http://www.am-lisboa.pt/302000/1/004422,000075/index.htm)

A Petição que ao fim de apenas 15 dias contou com perto de 300 assinaturas também foi entregue, e ficamos agora a aguardar o agendamento com a comissão de educação da CML ou a nova ida à AML. Acreditamos que este é um passo decisivo para que os nossos alunos possam finalmente ter as condições necessárias para acesso à prática desportiva! 

A todos os que nos têm apoiado um sincero obrigado.
A Direção da APEE da EB23 Luís de Camões

Direção proíbe petição na portaria da escola

MOCHILA-À-CHUVA-2

A Direção da Escola EB23 Luís Camões não permite que se recolham assinaturas na portaria, nesse sentido o Sr. Joaquim devolveu-nos o Abaixo Assinado.

Lamentamos e não compreendemos esta posição da Direção do Agrupamento que desta forma limita a ação dos pais e a tentativa de melhorar a qualidade de vida dos seus alunos. Naturalmente que iremos continuar a recolher assinaturas e agradecemos a todos os que já assinaram a petição. Já só faltam cerca de 50 este assunto ser discutido na Assembleia Municipal.

Assim quem estiver interessado queira por favor contactar a APEE através de paisluisdecamoes@gmail.com,  assinar digitalmente no nosso site ou diretamente em:

http://peticaopublica.com/pview.aspx?pi=PT79898

Abaixo-assinado: Os nossos alunos precisam de um autocarro

MOCHILA-CHUVA-peticao

Na última Assembleia Geral de Pais, foi aprovada por unanimidade a decisão de fazer um abaixo assinado para exigir à Câmara Municipal de Lisboa o que os nossos alunos precisam: um autocarro que os transporte para poderem ter aulas de Educação Física e Desporto Escolar no Pavilhão do Casal Vistoso.
Não é admissível, que em pleno Séc. XXI, se continue a exigir que os alunos carreguem cerca de 30% do seu peso corporal às costas, a pé, com condições climatéricas adversas para poderem ter aulas curriculares.
Contamos com todos os pais e encarregados de educação, bem como os restantes membros da comunidade educativa, professores, auxiliares e administrativos para assinarem e divulgarem esta petição para que juntos consigamos melhorar o dia a dia dos nossos alunos.

Se preferirem também podem fazer download do formato em papel e entregar depois de assinada na portaria à entrada da Escola ao cuidado da Associação de Pais.

Agradecemos desde já a colaboração.
A Direção da APEE da EB23 Luís de Camões